Pular para o conteúdo principal

Prisão Civil de Advogado - Informativo nº 0537 STJ

Quarta turma

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. PRISÃO CIVIL DE ADVOGADO.
advogado que tenha contra si decretada prisão civil por inadimplemento de obrigação alimentícia tem direito a ser recolhido em prisão domiciliar na falta de sala de Estado Maior, mesmo que Delegacia de Polícia possa acomodá-lo sozinho em cela separada. Na esfera penal, a jurisprudência é uníssona quanto a ser garantida ao advogado a permanência em sala de Estado Maior e, na falta dessa, o regime domiciliar. Se, quando é malferido um bem tutelado pelo direito penal, permite-se ao advogado acusado o recolhimento em sala de Estado Maior, a lógica adotada no ordenamento jurídico impõe seja estendido igual direito ao advogadoque infringe uma norma civil, porquanto, na linha do regramento lógico, "quem pode o mais, pode o menos". Ainda que as prisões tenham finalidades distintas, não se mostra razoável negar esse direito a infrator de obrigação cível, por mais relevante que seja, uma vez que, na escala de bens tutelados pelo Estado, os abrangidos pela lei penal são os mais relevantes à sociedade. Em última análise, trata-se de direito a regime adequado de cumprimento de mandado de segregação. Discute-se, pois, um corolário do direito de locomoção integrante do núcleo imutável da Constituição, tema materialmente constitucional a impor, portanto, interpretação que não restrinja o alcance da norma. Assim, se o legislador, ao disciplinar os direitos do advogado,entendeu incluir no rol o de "não ser recolhido preso, antes de sentença transitada em julgado, senão em sala de Estado Maior com instalações e comodidades condignas, assim reconhecidas pela OAB, e na sua falta, em prisão domiciliar" (art. 7º, V, da Lei 8.906/1994)não cabe ao Poder Judiciário restringi-lo somente aos processos penais. Uma "cela", por sua própria estrutura física, não pode ser equiparada a "Sala de Estado Maior" (STF, Rcl 4.535-ES, Tribunal Pleno, DJe 15/6/2007), e a prisão domiciliar não deve ser entendida como colocação em liberdade, ainda que, na prática, se possa verificar equiparação. Eventual deficiência no controle do confinamento pelo Poder Público não pode servir de fundamento para afastar a aplicação de qualquer direito, submetendo-se o titular a regime mais severo de privação da liberdade por conta da omissão estatal. HC 271.256-MS, Rel. Min. Raul Araújo, julgado em 11/2/2014.

período 10 de Abril de 2014

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas de estudo

Olá, amigos! 
Hoje trago algumas dicas que talvez possam ser úteis para os seus estudos. Está com dificuldade de iniciar os estudos? Começa ler o texto e tem que voltar todo o parágrafo por falta de concentração? Darei duas dicas que normalmente funcionam muito bem comigo, e que talvez ajudem nos seus estudos:
1° Dica
Se vai começar os estudos e não tem prática em fazer leituras de conteúdos pesados, inicie com leituras de informativos, isso mesmo. Comece lendo jornais, revistas, notícias em sites de internet; preparar o cérebro com conteúdo que não requer muito esforço  para compreensão  é um bom primeiro passo antes de iniciar um estudo mais carregado. 
2º Dica
Se o seu maior problema é concentração, não conseguindo ler uma página sequer sem ter que voltar todo o texto, pois já não sabe o que leu poucos segundos atrás; recomendo que comece a leitura em voz alta, a leitura em voz alta abafa qualquer som externo, além de facilitar a compreensão e voltar a atenção para a sua voz, faze…

Dicas

Boa tarde, amigos. Retornando ao Blog depois de meses, quero deixar uma ferramenta importantíssima para atualização dos profissionais e para os estudantes; o site dizer o direito traz informativos comentados, e o mais importante, de forma totalmente gratuita. Façam uso e bom estudo! http://www.dizerodireito.com.br/

Concursos dos Correios

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos anuncia nesta quinta-feira, 05, a realização de Concurso Público Nacional com o objetivo de preencher vagas e formar cadastro reserva em cargos da área de Medicina e Segurança do Trabalho. Sob organização do Iades este certame conta com oportunidades nas funções de Enfermeiro do Trabalho Júnior (2), Engenheiro de Segurança do Trabalho Júnior (9), Médico do Trabalho Júnior (44), Auxiliar de Enfermagem do Trabalho (12), e Técnico em Segurança do Trabalho Júnior (21). Estes profissionais podem atuar nas cidades de Aracaju - SE, Bauru - SP, Belém - PA, Belo Horizonte - MG, Boa Vista - RR, Brasília - DF, Campo Grande - MS, Curitiba - PR, Fortaleza - CE, Goiânia - GO, João Pessoa - PB, Macapá - AP, Maceió - AL, Manaus - AM, Natal - RN, Palmas - TO, Porto Alegre - RS, Porto Velho - RO, Recife - PE, Rio Branco - AC, Rio de Janeiro - RJ, Salvador - BA, São José - SC, São Luís - MA, São Paulo - SP, Teresina - PI, e Vitória - ES. Podem se inscrever …