Pular para o conteúdo principal

Status de "casado" no Facebook ajuda a comprovar união estável

Segundo TJ/RN, casal manteve relação pública, contínua e duradoura, ultrapassando o mero namoro.


Desde que submetidas ao contraditório, provas obtidas por meio de redes sociais e sites de relacionamento – Facebook, WhatsApp e Instagram, por exemplo – são aptas a demonstrar relações jurídicas como a união estável.
O entendimento, esposado desembargador João Rebouças, foi adotado pela 3ª câmara Cível do TJ/RN para reconhecer a existência de união estável entre uma mulher e seu falecido companheiro, vítima de acidente de moto em 2013.
"No caso, tanto a autora/recorrida quanto o seu falecido companheiro demonstravam no site do Facebook que mantinham uma relação afetiva e pública: ambos se tratavam como 'casados' no mencionado site de relacionamentos."
Por meio destas provas – aliadas a depoimentos de testemunhas –, o colegiado concluiu que o casal manteve uma relação afetiva consistente numa convivência pública, contínua e duradoura, podendo ser considerada como união estável, ultrapassando a mera relação de namoro.
Duas versões
No recurso ao tribunal potiguar, a ex-sogra da autora alegou que o que houve entre seu filho e a mulher foi apenas um mero relacionamento amoroso sem o intuito de constituição de família, tanto que não tiveram filhos.
A mãe do rapaz afirmou que o relacionamento não foi contínuo, nem duradouro, já que o casal vivia em conflito. Argumentou, ainda, que seu filho sempre residiu e fazia todas as refeições na casa da genitora.
Relação consistente
Em seu voto, João Rebouças levou em consideração que a autora e seu antigo companheiro mantiveram o relacionamento amoroso por cerca de 8 anos, sendo 3 deles de namoro e 5 residindo juntos, sob o mesmo teto.
Citando as provas colhidas da rede social, o relator afirmou que nos dados pessoais do rapaz é possível constatar que ele se mostrava como sendo "casado" com a autora. Há ainda fotos dos dois juntos "demonstrando que a relação era pública".
"Além do mais, das demais provas colhidas no processo – depoimentos de testemunhas e declarantes e termo de rescisão contratual – aliadas às provas obtidas por meio de redes sociais, é possível concluir que a autora/recorrida e o Sr. W. P. C. de S. (falecido) mantiveram uma relação afetiva consistente numa convivência pública, contínua e duradoura e cujo arranjo amoroso pode ser considerado como união estável (art. 1.723 do Código Civil), ultrapassando a mera relação de namoro."

  • Processo: 0130653-07.2013.8.20.0001
Fonte: Migalhas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas de estudo

Olá, amigos! 
Hoje trago algumas dicas que talvez possam ser úteis para os seus estudos. Está com dificuldade de iniciar os estudos? Começa ler o texto e tem que voltar todo o parágrafo por falta de concentração? Darei duas dicas que normalmente funcionam muito bem comigo, e que talvez ajudem nos seus estudos:
1° Dica
Se vai começar os estudos e não tem prática em fazer leituras de conteúdos pesados, inicie com leituras de informativos, isso mesmo. Comece lendo jornais, revistas, notícias em sites de internet; preparar o cérebro com conteúdo que não requer muito esforço  para compreensão  é um bom primeiro passo antes de iniciar um estudo mais carregado. 
2º Dica
Se o seu maior problema é concentração, não conseguindo ler uma página sequer sem ter que voltar todo o texto, pois já não sabe o que leu poucos segundos atrás; recomendo que comece a leitura em voz alta, a leitura em voz alta abafa qualquer som externo, além de facilitar a compreensão e voltar a atenção para a sua voz, faze…

Dicas

Boa tarde, amigos. Retornando ao Blog depois de meses, quero deixar uma ferramenta importantíssima para atualização dos profissionais e para os estudantes; o site dizer o direito traz informativos comentados, e o mais importante, de forma totalmente gratuita. Façam uso e bom estudo! http://www.dizerodireito.com.br/

Concursos dos Correios

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos anuncia nesta quinta-feira, 05, a realização de Concurso Público Nacional com o objetivo de preencher vagas e formar cadastro reserva em cargos da área de Medicina e Segurança do Trabalho. Sob organização do Iades este certame conta com oportunidades nas funções de Enfermeiro do Trabalho Júnior (2), Engenheiro de Segurança do Trabalho Júnior (9), Médico do Trabalho Júnior (44), Auxiliar de Enfermagem do Trabalho (12), e Técnico em Segurança do Trabalho Júnior (21). Estes profissionais podem atuar nas cidades de Aracaju - SE, Bauru - SP, Belém - PA, Belo Horizonte - MG, Boa Vista - RR, Brasília - DF, Campo Grande - MS, Curitiba - PR, Fortaleza - CE, Goiânia - GO, João Pessoa - PB, Macapá - AP, Maceió - AL, Manaus - AM, Natal - RN, Palmas - TO, Porto Alegre - RS, Porto Velho - RO, Recife - PE, Rio Branco - AC, Rio de Janeiro - RJ, Salvador - BA, São José - SC, São Luís - MA, São Paulo - SP, Teresina - PI, e Vitória - ES. Podem se inscrever …